Árvore genealógica (Luiz Fernando Verissimo)


-Mãe, vou casar!!!

-Jura, meu filho?! Estou tão feliz! Quem é a moça?

-Não é moça. Vou casar com um moço. O nome dele é Julio.

-Você falou Julio... ou foi meu cérebro que sofreu um pequeno surto psicótico?

-Eu falei Julio. Por que, mãe? Tá acontecendo alguma coisa?

-Nada, não... Só minha visão é que está um pouco turva. E meu coração, que talvez dê uma parada. No mais, tá tudo ótimo.

-Se você tiver algum problema em relação a isto, melhor falar logo...

-Problema? Problema nenhum. Só pensei que algum dia ia ter uma nora... Ou isso...

-Você vai ter uma nora. Só que uma nora... meio macho. Ou um genro meio fêmea. Resumindo: uma nora quase macho, tendendo a um genro quase fêmea.

-E quando eu vou conhecer o meu... a minha... o Julio?

-Pode chamar ele de Biscoito. É o apelido.

-Tá! Biscoito... Já gostei dele. Alguém com esse apelido só pode ser uma pessoa bacana. Quando o Biscoito vem aqui?

-Por quê?

-Por nada. Só pra eu poder desacordar seu pai com antecedência.

-Você acha que o papai não vai aceitar?

-Claro que vai aceitar! Lógico que vai. Só não sei se ele vai sobreviver... Mas, isso também é uma bobagem. Ele morre sabendo que você achou sua cara-metade. E olha que espetáculo: as duas metades com pinto...

-Mãe, que besteira... hoje em dia... praticamente todos os meus amigos são gays.

-Só espero que tenha sobrado algum que não seja... pra poder apresentar pra tua irmã.

-A Bel já tá namorando.

-A Bel? Namorando?! Ela não me falou nada... Quem é?

-Uma tal de Veruska.

-Como?

-Veruska...

-Ah, bom! Que susto! Pensei que você tivesse falado Veruska.

-Mãe!!!

-Tá..., tá..., tudo bem...Se vocês são felizes. Só fico triste porque não vou ter um neto...

-Por que não? Eu e o Biscoito queremos dois filhos. Eu vou doar os espermatozóides. E a ex-namorada do Biscoito vai doar os óvulos.

-Ex-namorada? O Biscoito tem ex-namorada?

-Quando ele era hétero. A Veruska.

-Que Veruska?

-Namorada da Bel...

-"Peraí". A ex-namorada do teu atual namorado... É a atual namorada da tua irmã...que é minha filha também... que se chama Bel. É isso? Porque eu me perdi um pouco...

-É isso. Pois é... a Veruska doou os óvulos. E nós vamos alugar um útero.

-De quem?

-Da Bel.

-Logo da Bel?! Quer dizer, então... que a Bel vai gerar um filho teu e do Biscoito. Com o teu espermatozóide e com o óvulo da namorada dela, que é a Veruska?!?...

-Isso.

-Essa criança, de uma certa forma, vai ser tua filha, filha do Biscoito, filha da Veruska e filha da Bel.

-Em termos...

-A criança vai ter duas mães: você e o Biscoito. E dois pais: a Veruska e a Bel.

-Por aí...

-Por outro lado, a Bel..., além de mãe, é tia... ou tio... porque é tua irmã.

-Exato. E ano que vem vamos ter um segundo filho. Aí o Biscoito é que entra com o espermatozóide. Que dessa vez vai ser gerado no ventre da Veruska... com o óvulo da Bel. A gente só vai trocar.

-Só trocar, né? Agora, o óvulo vai ser da Bel. E o ventre, da Veruska.

-Exato.

-Agora, eu entendi! Agora eu realmente entendi...

-Entendeu o quê?

-Entendi que é uma espécie de swing dos tempos modernos!

-Que swing, mãe?!!...

-É swing, sim! Uma troca de casais... com os óvulos e os espermatozóides, uma hora do útero de uma, outra hora no útero de outra...

-Mas...

-Mas, uns tomates! Isso é um bacanal de última geração! E pior... com incesto no meio.

-A Bel e a Veruska só vão ajudar na concepção do nosso filho, só isso...

-Sei... E quando elas quiserem ter filhos...

-Nós ajudamos.

-Quer saber? No final das contas não entendi mais nada. Não entendi quem vai ser mãe de quem, quem vai ser pai de quem, de quem vai ser o útero, o espermatozóide... A única coisa que eu entendi é que...

-Que...?

-Fazer árvore genealógica daqui pra frente... VAI SER UMA MERDA!

Mais crônicas e textos de Luis Fernando Verissimo


7 Palpites são Grátis!:
Anônimo disse...

A cronica ´excelente e a cara realmente é do verissímo.

Anônimo disse...

Excelente!!!
Adoro a forma escancarada com que Luíz Fernando Veríssimo escreve.

Anônimo disse...

Como diria o próprio "qualquer semelhança é mera coincidência!!! heheheheheh rsrsrsrsrsrsrs

lara disse...

divertidíssima!!!!
adorei

sandra cristina disse...

Legal essa crônica, demais!
Recebi via email e adorei!
Luiz Fernando Veríssimo é muito bacana e inteligente. E de vez em quando nos presenteia com uma dessa.
Adooooro!!!
Sensacional e de uma criatividadde inenarrável!!!
Boa Veríssimo! Vou continuar buscando suas crônicas, textos, contos, tudo. Sempre, grande gênio!!!
Sandra Cristtina

Zaira da Rosa disse...

Conheço essa crônica e ela foi escrita pelo Veríssimo, em uma de suas colunas.
Contudo, a última frase não faz parte da coluna. Ele não escreveu "é uma merda". Ele escreveu, com suas palavras, que será muito complicado.

Debora Ribeiro disse...

Aconteceu uma história quase igual comigo.

Piada Recomendada:

Eleja!

Responda você!


Não encontrou o que queria?
Pesquise aqui com o Google!

 
Leia + uma muito boa: